Herpes: Existe Tratamento Definitivo?

O vírus herpes simples é muito comum na população: estima-se que mais de dois terços das pessoas possuem o vírus. A maioria dos que tem contato com esse vírus, no entanto, não desenvolve nenhum sintoma e nem sabe que tem a infecção.

Aqueles que desenvolvem sintomas podem ter diferentes manifestações, com diferentes graus de gravidade, mas as apresentações mais comuns são o herpes labial e o herpes genital.

Nesses dois casos as lesões são semelhantes e o que muda é a localização. Surge uma discreta coceira no local, um desconforto, e depois aparecem as vesículas, que são pequenas bolhas com líquido no interior e se localizam sobre uma área avermelhada. Com o passar dos dias essas vesículas secam e dão lugar às crostas, que em seguida também desaparecem.

Esses episódios ocorrem com frequência variável: existem pessoas que tem a manifestação uma vez na vida, outras que passam meses e até anos entre um episódio e outro e também aqueles que manifestam a doença todos os meses.

Os fatores que classicamente desencadeiam episódios de herpes simples são o estresse, febre, machucados no local, o frio, a falta de sono, a presença de alguma outra doença, exposição solar excessiva e até a menstruação.

A resposta para a questão do título é não, infelizmente não existe tratamento definitivo para o herpes simples, tanto o labial quanto o genital. Uma vez que adquirimos o vírus ele permanece no nosso organismo. Mas existem sim maneiras de controlar os episódios e reduzir sua frequência. Um infectologista pode avaliar quais os fatores desencadeantes principais para cada caso e se são modificáveis. Quando isso não funciona ou não é possível e os episódios estão muito frequentes, existe o tratamento supressivo medicamentoso com antivirais, ou seja, existem remédios que podem ser tomados de maneira contínua para evitar o surgimento da herpes.

Converse com um infectologista para avaliar qual a melhor conduta para o seu caso!

Entre em Contato