Tratamento para COVID-19 em Curitiba

O que é?

A COVID-19 é uma infecção causada por um vírus chamado SARS-CoV-2, um tipo de coronavírus. Esse vírus surgiu em 2019 e se espalhou pelo mundo inteiro, ocasionando a pandemia. 

Como é transmitido?

A COVID-19 é transmitida de pessoa a pessoa através de gotículas de saliva contaminadas pelo SARS-CoV-2. Essas gotículas são eliminadas na fala, tosse, espirros ou até mesmo na simples respiração da pessoa infectada. Quando essas gotículas contaminadas atingem as vias aéreas de outra pessoa pode ocorrer o contágio. O contato próximo com pessoas doentes, portanto, é a principal via de contaminação. 

Menos comumente, é possível se infectar tocando superfícies contaminadas pelo vírus e depois levando as mãos às mucosas. 

Qual o período de incubação?

Período de incubação é o tempo entre a infecção e o início dos sintomas. No caso da COVID-19 esse tempo pode ser de 2 a 14 dias. 

Quais são os sintomas?

Abaixo estão listados os sintomas mais comuns da doença. Nem todos, no entanto, estão presentes na totalidade dos casos. Existem pessoas que desenvolvem poucos sintomas e até mesmo pessoas assintomáticas.

  • Tosse
  • Febre
  • Coriza (nariz escorrendo)
  • Dor de garganta
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Dores musculares
  • Alteração ou perda do olfato e/ou do paladar
  • Falta de ar
  • Náusea
  • Diarreia

Quais os riscos?

Aproximadamente 80% das pessoas que se infectam pelo SARS-CoV-2 apresentam formas leves da doença. Os outros 20% podem desenvolver dificuldade para respirar e necessitar do uso de oxigênio suplementar. Algumas pessoas apresentam insuficiência respiratória grave e podem necessitar intubação e ventilação mecânica. 

A taxa de letalidade da doença (porcentagem de pessoas doentes que morre pela COVID-19) é de 2 a 3%. 

Como é o diagnóstico?

Através de exames específicos para a doença. O principal exame utilizado é o RT-PCR, que deve ser feito idealmente entre o terceiro e o sétimo dia a partir do início dos sintomas. Outra possibilidade é utilizar a pesquisa de antígeno viral.

Testes sorológicos só começam a positivar na segunda semana a partir do início dos sintomas e tem menos valor diagnóstico.

Como é o tratamento?

Até o momento não existem muitas alternativas de medicações para o tratamento da COVID-19. Não existem antivirais eficazes para utilização nos primeiros dias de sintomas.  

Medicamentos sintomáticos, como analgésicos e antitérmicos, podem ser usados.

Quando ocorre queda na saturação (concentração de oxigênio no sangue), pode ser necessário o uso de corticoide. Importante ressaltar que essa medicação não deve ser usada no início dos sintomas pois pode inclusive piorar a evolução.

É necessário monitorar a saturação das pessoas com COVID-19 e também a presença de possíveis sinais de alarme, para que o paciente possa procurar o hospital no momento correto caso seja necessário. 

O ideal é ter um médico de confiança acompanhando o caso para auxiliar nas decisões terapêuticas.

Como evitar a infecção?

  • Vacine-se contra a COVID-19 assim que possível;
  • Use máscaras que cubram o nariz e a boca;
  • Mantenha pelo menos 1,5 m de distância de pessoas que não vivem com você;
  • Evite aglomerações e espaços fechados;
  • Higienize as mãos com frequência com água e sabão ou álcool em gel;
  • Evite levar as mãos ao rosto;
  • Mantenha os ambientes ventilados;
  • Pessoas com suspeita ou confirmação de COVID-19 devem manter isolamento para não transmitir a infecção.

Acompanhamento especializado

Avaliação, diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes com doenças infecciosas