Tratamento para Neurotoxoplasmose em Curitiba

O que é?

A neurotoxoplasmose é uma grave doença neurológica causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Esse protozoário pode causar lesões cerebrais em pessoas com alterações imunes. Em pessoas com a imunidade normal, o organismo combate o protozoário e não permite o desenvolvimento dessas lesões.

Como é transmitido?

O Toxoplasma gondii é adquirido através da ingestão de água ou alimentos contaminados ou pela ingestão acidental de fezes de gatos contaminados pela doença. Também pode ser transmitido de mãe para bebê durante a gestação.

Nas pessoas com imunidade comprometida, no entanto, a doença é causada na maioria das vezes pela reativação do protozoário que já havia sido adquirido em algum momento da vida e estava latente no organismo.

Quais são os sintomas?

A neurotoxoplasmose pode causar diversos sintomas neurológicos, como perda de força em alguma parte do corpo, dificuldade para caminhar, confusão mental, sonolência ou coma.

Quais são os riscos?

A neurotoxoplasmose é uma doença grave que pode causar óbito ou causar sequelas neurológicas.

Como é o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de uma combinação de fatores. O médico analisa a história clínica do paciente, o exame físico e exames de imagem, como a tomografia ou a ressonância do crânio. Quando há a suspeita de neurotoxoplasmose, inicia-se o tratamento e depois será avaliada a resposta clínica e a melhora do exame de imagem. Por vezes, quando não há melhora, pode ser indicado exame de biópsia para avaliar outros possíveis diagnósticos.

Como é o tratamento?

Na maioria dos casos é necessária a internação hospitalar.

O tratamento da neurotoxoplasmose é feito com antimicrobianos que combatem o Toxoplasma gondii. Além disso, corticoides podem ser indicados.

Os fatores que reduziram a imunidade do paciente também devem ser manejados.

Como evitar a infecção?

No caso dos pacientes infectados pelo HIV, o tratamento do vírus previne a neurotoxoplasmose e as demais doenças oportunistas. Quando o diagnóstico da infecção pelo HIV é feita em um momento mais tardio, quando a imunidade já está baixa, e a pessoa já teve contato com o Toxoplasma gondii em algum momento da vida (é possível saber isso por um exame de sangue), existe também medicação para prevenir o desenvolvimento de neurotoxoplasmose enquanto a imunidade está subindo.

Para os pacientes transplantados, por vezes não é possível reduzir os remédios que reduzem a imunidade pois eles têm a função de prevenir a rejeição. Nesses casos, naqueles que já tiveram contato com o protozoário usa-se medicação profilática para prevenir o desenvolvimento da neurotoxoplasmose.

As pessoas que tem imunidade comprometida e nunca tiveram contato com o Toxoplasma gondii devem ter cuidados especiais com a alimentação para evitar a infecção.

Acompanhamento especializado

Avaliação, diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes com doenças infecciosas